relações sociais na infância

Como desenvolver as relações sociais na infância durante a pandemia?

A socialização é uma das principais etapas do desenvolvimento infantil, mas com as medidas de isolamento social tomadas no combate à pandemia da COVID-19, justamente essa fase ficou muito prejudicada. Agora, uma preocupação especial, tanto das escolas quanto dos pais, é como desenvolver as relações sociais infantis, mesmo com o confinamento. 

Assim como a escola está buscando as melhores maneiras de promover interações positivas, tanto no meio online quanto nos grupos presenciais, os pais têm um papel importante nessa parceria.

Além de ficar de olho no comportamento dos pequenos, é essencial tomar algumas atitudes importantes para garantir o bem-estar deles, manter seu desenvolvimento da melhor maneira possível e garantir a harmonia em família. 

Vamos refletir sobre isso? Neste artigo, trazemos algumas sugestões para você ajudar seus filhos a desenvolverem relações sociais na infância durante a pandemia.

Dialogue com as crianças sobre a pandemia

Se para os adultos já está difícil conviver com tantas restrições, imagine para as crianças. Então, o primeiro passo para que elas estejam abertas a compreender essa situação é conversar sobre a pandemia, principalmente, acolhendo suas dúvidas, questionamentos e variações de humor.

Para isso, acolha cada questionamento sem julgar. As perguntas podem ser das mais simples, como “vai demorar para a escola abrir?”, “quando vou deixar de usar máscara” ou “a gente pode sair na rua?”, até as mais sérias, como “minha família vai morrer?”.

Na hora de responder, configure o tom da conversa e escolha o que deve dizer. Isso não significa esconder informações, mas sim adaptá-las ao nível de entendimento da criança ― especialmente se o tópico for as relações sociais dela (convívio com os amigos, ir à escola, a saúde dos entes queridos etc.). 

Sendo assim, demonstre sempre uma atitude positiva e reconfortante, começando por lidar com sua própria ansiedade, medos e humores. Lembre-se: as crianças ainda estão construindo sua maturidade e têm um tempo de compreensão das coisas diferente dos adultos.

Preocupe-se com a saúde mental dos pequenos

Além do diálogo saudável, pensar no desenvolvimento das relações sociais das crianças durante a crise sanitária significa zelar por sua saúde mental. Como uma das principais formas de interação social está sendo o meio virtual, é preciso mensurar como ocorrerá essa exposição, a fim de evitar excessos.

Pensando nisso, observe o comportamento de seus filhos no dia a dia e perceba se há alterações bruscas de humor, estresse, sonolência, ansiedade, apatia, tristeza, atitude violenta etc. Se esses comportamentos se tornarem frequentes, é importante ficar alerta e buscar ajuda. 

Porém, você pode afastar tudo isso com algumas medidas preventivas, saudáveis e divertidas. Além de ajudarem a manter a saúde mental, elas contribuem para as relações sociais na infância. Por exemplo:

  • limite o tempo de contato com telas de computador e outros dispositivos;
  • na medida do possível, participem de atividades ao ar livre;
  • crie brincadeiras e jogos ― os de tabuleiro, aliás, são ótimos, pois permitem que a família inteira participe;
  • controle os conteúdos que as crianças consomem na internet e o que assistem na televisão ou no rádio;
  • montem juntos um quebra-cabeças ou façam uma obra de arte;
  • cozinhem juntos;
  • leiam livros, assistam a filmes e contem histórias;
  • incentive seus filhos a experimentarem algo novo, como tocar um instrumento musical, cantar, dançar ou aprender um idioma. Inclusive, há ótimos cursos online para isso ― mas lembre-se de não ser algo estressante.

Estabeleça uma rotina diária de atividades pessoais e da escola

Não é porque estamos em isolamento social que a vida virou longas férias. Pelo contrário, para que as crianças consigam tirar o melhor proveito de suas atividades e realmente possam se desenvolver, é preciso estabelecer uma rotina, tal qual acontecia quando tudo “era normal”.

Para tanto, crie uma rotina com as principais atividades de cada dia. Uma excelente maneira de fazer isso é montar um quadro de atividades e fixá-lo em um local onde todas as pessoas da casa possam ver. Inclua aí:

  • horário de acordar, dormir e higienizar-se;
  • horários das aulas online;
  • dias de ir à escola no presencial;
  • momentos de lição de casa;
  • momentos de brincadeiras educativas;
  • momentos de atividades físicas;
  • tempo livre para descanso.

É importante ressaltar que algumas das causas de problemas com a saúde mental estão justamente na falta de uma rotina regrada, sobretudo com relação ao sono e às refeições. Por esse motivo, garanta especialmente que seus filhos não fiquem até tarde acordados, não comam perto da hora de dormir e procurem fazer atividades mais calmas nas últimas duas horas antes do sono.

Além disso, ofereça uma alimentação balanceada, evitando excesso de açúcar, cafeína, gorduras e outros ingredientes que possam gerar ansiedade e, claro, prejudicar a manutenção do peso ideal.

Saiba como utilizar de maneira positiva as ferramentas on-line 

Seguramente, se não fosse a tecnologia, a vida teria sido muito mais difícil nessa pandemia. Logo, sabendo utilizá-la bem, é possível contribuir muito para que as crianças consigam desenvolver suas relações sociais, por exemplo, falando com os amigos, interagindo com os professores e consumindo conteúdos educativos e muito divertidos.

Por exemplo, há muitos aplicativos e portais para crianças que seus filhos vão adorar. Além de apresentarem conteúdos de todas as áreas do conhecimento, possibilitam que as crianças aprendam brincando.

Além de sites populares, como YouTube e Discovery Kids, passeando pelas ferramentas de busca você encontrará inúmeras sugestões que literalmente permitirão a volta ao mundo virtualmente. 

Porém, é interessante ter atenção à idade e, se possível, ao que seus filhos estão aprendendo na escola. Então, vale a pena sempre conversar com os professores, a fim de oferecer algo que esteja alinhado à faixa etária e à proposta pedagógica da escola.

Dica final! Transforme sua casa em um ambiente propício à estimulação infantil

Agora que você já tem algumas ideias de como ajudar seus filhos a desenvolverem suas relações sociais na infância, é preciso que sua casa ofereça o ambiente propício para isso. Dessa maneira, crie um espaço de convivência para que eles possam interagir, como se não houvesse pandemia. Para tanto, invista em um ambiente com muitos brinquedos, jogos, materiais de pintura, música e, claro, seu espaço de estudos. Assim, eles ficarão muito mais confortáveis e não se sentirão presos ou intimidados.

As crianças são mais vulneráveis que os adultos, portanto, precisam de atenção, carinho, suporte e respeito aos seus questionamentos e necessidades ― algo essencial para o desenvolvimento das relações sociais na infância.

Esperamos que este conteúdo ajude você a enfrentar este momento de incertezas com mais leveza e amorosidade. Antes de ir embora, compartilhe-o nas suas redes sociais e divida essas informações com outras famílias!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.