tem idade para aprender ingles

Afinal, existe idade para aprender inglês?

Em uma sociedade globalizada como a ocidental, dominar outros idiomas, além do Português, é fundamental para que as crianças e os jovens comecem a se conectar efetivamente com o mundo. Mais tarde, os benefícios de ser fluente em outra língua serão vistos tanto nas experiências pessoais quanto nas profissionais.

Entre os idiomas existentes, podemos dizer que a Língua Inglesa é considerada universal, já que é amplamente compreendida em todos os continentes. Mas, quando se trata da educação dos filhos, sempre vem à mente dos pais um questionamento: “Qual é a melhor idade para aprender Inglês?”.

Se essa também é a sua dúvida, este post foi feito especialmente para você. Confira as próximas linhas!

Por que crianças e adolescentes precisam aprender a falar Inglês?

Na atualidade, o Inglês está no ranking como a terceira língua falada por mais pessoas no mundo, ficando atrás apenas do Mandarim e do Espanhol. Somando os 400 milhões de nativos e os demais países que adotam o Inglês como segunda língua, estima-se que cerca de 1,5 bilhão de pessoas falem o idioma.

Para se ter uma ideia do alcance, uma reportagem do jornal britânico The Telegraph apontou que, em 45 países, 50% da população tem fluência. Veja, a seguir, alguns motivos pelos quais o seu filho precisa aprendê-lo antes de chegar à fase adulta.

Intercâmbio cultural

O Inglês sempre foi a língua do turismo, do comércio e de outros tipos de atividades internacionais. Viagens, trocas de produtos, serviços e informações com outros países são possíveis por meio do seu uso como idioma universal. Além disso, com a tecnologia, impulsionada pela Internet e pelas redes sociais, as fronteiras geográficas foram rompidas, o que tornou possível a comunicação com pessoas do Ocidente e do Oriente, não importando a origem cultural.

Estudo e trabalho no exterior

Aprender Inglês permitirá que os jovens encontrem trabalho ou estudem no exterior. Com a atual situação econômica, o desejo de se mudar para outro país cresce exponencialmente e, com ele, a vontade de expandir a bagagem cultural.

Estudar no exterior é talvez uma das experiências mais formativas que os nossos jovens podem experimentar. Então, nada melhor que motivá-los desde cedo.

Cérebro mais veloz

As vantagens do bilinguismo são muitas e comprovadas pela ciência. Isso é verdade tanto para crianças que aprendem um idioma desde tenra idade quanto para bilíngues “atrasados”. Por exemplo, ser bilíngue atrasa o aparecimento de doenças, como Alzheimer. Além disso, a capacidade do cérebro de resolver problemas em bilíngues é mais rápida do que em monolíngues.

Desenvolvimento de outras habilidades

Ao aprender a falar Inglês, a criança também é motivada a expandir outras habilidades. Como o aprendizado do idioma funciona para os pequenos como uma espécie de jogo, eles estão sempre utilizando a criatividade e buscando maneiras de se fazerem entender melhor. Ademais, como muitos livros, filmes e games foram produzidos originalmente nesse idioma, é possível ampliar a bagagem cultural-educacional.

Com qual idade aprender Inglês gera melhores resultados?

A resposta aqui é bastante direta: não existem contraindicações sobre uma idade mínima para aprender Inglês. Para crianças pequenas, o aprendizado da língua faz parte da química do cérebro.

As crianças são “construídas” para absorver informações. Elas fazem isso em um estado inconsciente, como se estivessem aprendendo, e nem sabem disso. As mais velhas, por outro lado, precisam aprender conscientemente as informações. Para que você compreenda quais são as vantagens de cada idade para aprender Inglês, confira os tópicos a seguir.

Até quatro anos

Cientistas britânicos e norte-americanos descobriram que o cérebro de uma criança com idade inferior a quatro anos é “mais plástico”, pelo fato de a mielina ― substância responsável pela proteção neural ― ainda não ter se fixado. Por esse motivo, aí está uma fase crítica para a aprendizagem, já que qualquer influência externa para o desenvolvimento do cérebro é mais forte.

Com isso, os cientistas concluíram que a imersão em um ambiente bilíngue nessa fase aumenta muito as chances de a criança se tornar fluente em sua língua natal e na estrangeira.

Dos seis aos oito anos

Aos 12 meses de vida, um bebê tem um repertório de mais ou menos 50 palavras. Aos sete anos, o vocabulário aumenta para cerca de 5.000 palavras. Nesse momento, a língua materna já se fixou, e o novo idioma passa a ser uma segunda língua.

Com isso, o aprendizado já se torna um pouco mais lento e começa a ter similaridades com o dos adultos. Isso porque os processos cerebrais de uma criança na pré-escola são diferentes daqueles de uma criança da escola primária. Enquanto crianças menores de seis anos podem “absorver coisas”, depois disso, elas precisam “aprender coisas” ativamente. Ou seja, a naturalidade do aprendizado vai se perdendo e o processo de ensino-aprendizagem começa a se parecer com o de um adulto.

Dos dez aos 18 anos

De acordo com pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nessa fase, crianças e adolescentes têm habilidades aguçadas para reter o conhecimento estrutural de um idioma estrangeiro ― mais tempo do que se pensava até então.

Powered by Rock Convert

Mesmo assim, a partir daí, observa-se um declínio gradual na facilidade de aprendizagem, que culmina com a chegada da fase adulta, complicando o aprendizado de um idioma estrangeiro. Um dos principais motivos para esse declínio após 18 anos é que outras atividades, como trabalho e faculdade, interrompem o ritmo de estudo.

Quais são os mitos sobre o aprendizado do Inglês?

Com tantas pessoas buscando a fluência no Inglês, é normal que apareçam alguns mitos em torno desse processo. O problema é que muita gente absorve esses mitos como verdades e acaba desistindo de aprender a língua. Ou pior: não mostra para os mais jovens que essa deve ser uma prioridade nos estudos. Se você escutar alguns dos mitos que explicamos a seguir, não permita que tais mentiras continuem circulando. Confira!

“Se não aprendeu na infância, agora é tarde”

A idade em si não é nenhum obstáculo para o aprendizado do Inglês. Um adolescente tem plena capacidade de atingir a fluência, da mesma forma que uma criança. Então, caso os seus filhos não tenham estudado Inglês na Educação Infantil, não desamine e vá em busca do que eles precisam para desenvolver a língua o quanto antes.

“É preciso morar fora para aprender Inglês”

Muitas pessoas sequer colocaram os pés fora do Brasil e, mesmo assim, são proficientes no Inglês. Da mesma forma, existem estudantes que ganham bolsas para passar meses ou anos em outro país, mas voltam para o próprio sem o domínio do básico. Não é porque uma pessoa está imersa em outro território que vai aprender a língua sem qualquer esforço. É claro que existe a chance de ter o máximo de contato com falantes nativos, mas isso não é o suficiente.

A questão é que, se não há treinamento, de nada vai adiantar fazer uma viagem para o exterior. Portanto, não é preciso ir a outro país para aprender Inglês.

“Estudar um idioma estrangeiro é estudar gramática”

Outro mito! Uma pessoa pode aprender partes de um idioma ao estudar a gramática, mas só poderá falar e compreender quando colocar todas as competências em prática: fala, escuta, escrita e leitura. De fato, a compreensão do Inglês pode até ficar mais fácil conhecendo as regras gramaticais, mas elas não são o suficiente.

“Aprender Inglês na infância atrapalha a alfabetização”

Por volta dos quatro ou cinco anos, os estudantes são introduzidos às letras no processo de alfabetização. Nesse momento, alguns pais podem questionar se aprender dois sistemas linguísticos de forma simultânea não é muita coisa para uma criança.

Para desmitificar essa questão, é preciso entender que existem abordagens de ensino de línguas estrangeiras que variam de acordo com a idade. Logo, um adolescente de 14 anos não passa pelo mesmo processo de aprendizado que um aluno da Educação Infantil.

No caso de crianças mais jovens, o aprendizado está ligado ao universo da brincadeira e do estímulo à imaginação. Essa é uma ótima oportunidade de as crianças serem introduzidas às normas básicas de outra língua, sem qualquer tipo de pressão ou de angústia. Portanto, o aprendizado de uma língua estrangeira na infância não atrapalha a alfabetização.

Como os pais podem estimular o aprendizado do Inglês na fase mais proveitosa?

Antes mesmo de você contar com o ensino regular do idioma, existem algumas dicas que você pode seguir para começar o processo de imersão na Língua Inglesa. Confira!

Aposte no lúdico

A infância é a fase em que a aprendizagem e o lúdico andam lado a lado. Por meio de jogos, brinquedos e diversão, a criança inicia as suas primeiras relações com o mundo. Se o seu filho já estiver na escola, observe se o sistema de ensino do idioma cria/reproduz atividades de que ele certamente vai gostar para desenvolver o Inglês.

Além disso, vibre a cada acerto ou conclusão das tarefas. Afinal, a confiança nas habilidades de alguém é um fator importante no aprendizado de um idioma.

Use recursos digitais

As soluções que a tecnologia oferece para ajudar o Inglês infantil são infinitas: aplicativos, canais no YouTube, músicas, desenhos animados etc. As animações infantis, aliás, são excelentes porque geralmente contêm jogos de palavras ou personagens com nomes pronunciáveis e o protagonista costuma falar em rima, o que ajuda a assimilar o que é dito.

Estimule a curiosidade dos pequenos

Toda criança é curiosa e tem sede de aprender. Então, mostre ao seu filho o mundo. Se você não puder tirar umas férias em família e fazer uma viagem para um país que fale Inglês, “traga” esse país para dentro de sua casa por meio de documentários ou de filmes e mostre como é a cultura de lá. Além disso, você pode montar um pequeno glossário com as palavras mais legais e brincar com o seu filho de pronunciá-las e formar frases.

Busque uma escola com o Inglês no currículo

A decisão de qual escola escolher para os filhos envolve uma série de preocupações. Se você quer que os seus pequenos estimulem outra língua desde cedo, então, inclua na lista de prioridades o ensino de Inglês na escola.

No Colégio Verbo Divino, por exemplo, o ensino do idioma é planejado de acordo com as séries dos alunos. Dessa forma, a criança encontra na grade curricular atividades adaptadas ao nível de aprendizado para a sua idade.

Como você pôde perceber, para que o seu filho aproveite a melhor idade para aprender Inglês, é necessário começar o mais cedo possível. Digamos que o cérebro de uma criança pequena é um livro com as páginas em branco, prontas para serem preenchidas. Nesse momento, tudo é novo, e se você souber aproveitar bem essa fase, os resultados de aprendizado no futuro podem aumentar significativamente.

Para acompanhar as nossas novidades e conhecer mais sobre a metodologia, os valores e a missão do Colégio Verbo Divino, confira o nosso site e entre em contato com a gente.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Muito bom conteúdo e explanação, passando pelo seu blog para conhecer mais seu trabalho, muito obrigado por compartilhar.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.