Entenda a importância do desenvolvimento da consciência social nos filhos

6 minutos para ler

Ao procurar pela melhor escola para o seu filho, os pais costumam considerar fatores como a infraestrutura oferecida, a capacitação do corpo docente, a metodologia de ensino e os valores da instituição. Entretanto, é preciso analisar, também, a forma que ela trabalha a consciência social.

Afinal, é por meio dela que o aluno desenvolverá o seu comportamento e a inteligência emocional, assim como formará a sua visão de mundo. Além disso, é uma grande ajuda para o aprendizado e para o momento de escolher uma carreira no futuro.

Pensando nisso, neste post, explicaremos melhor o que é a consciência social, por que é importante que ela seja ensinada desde cedo e como ela pode influenciar no crescimento e desenvolvimento dos seus filhos.

Além disso, mostraremos como ajudar a desenvolvê-la nas crianças e qual deve ser o papel da escola nesse processo. Ficou interessado? Então, continue a leitura e confira!

O que é a consciência social?

Consciência social é a maneira como um indivíduo entende o seu papel dentro de uma determinada sociedade, que pode ser a sua escola, a comunidade onde mora ou, até mesmo, o país no qual vive.

Dessa forma, ele passa a ter a noção de como o desenvolvimento das pessoas pode ser favorecido ou prejudicado pelo ambiente, além de perceber que as ações públicas afetam todos os níveis da sociedade.

Com a consciência social, é possível compreender as necessidades dos outros e ajudar por meio de mecanismos sociais, como:

  • doações de alimentos e roupas;
  • contribuições em dinheiro;
  • atividades de voluntariado.

Seu objetivo, portanto, é sensibilizar um indivíduo sobre as necessidades do outro, construindo valores como o respeito e o senso de justiça.

Por que é importante que ela seja ensinada desde cedo?

É importante que a consciência social seja estimulada assim que a criança conseguir se ver como parte de uma sociedade, junto de outras pessoas. Dessa forma, ela passará a prestar atenção nas interações sociais, enquanto desenvolve coletividade e individualidade.

Nesse momento, é comum que ela questione sobre a vida em sociedade, bem como as dificuldades e responsabilidades necessárias para ocorrer esse convívio. Trata-se de um aspecto fundamental em seu entendimento acerca da complexidade das relações e o respeito às diferenças, além dos conceitos de empatia e dedicação.

Afinal, a internet faz parecer que as relações humanas são muito simples, principalmente por conta das redes sociais, que limitam o desenvolvimento social da criança. Por isso, desenvolver essa consciência desde cedo ensinará ao indivíduo que criar laços e amizades vai além da seleção feita por um algoritmo.

De que forma ela pode influenciar o crescimento e o desenvolvimento dos seus filhos?

Os valores transmitidos com a consciência social são importantes para estimular os jovens no que diz respeito às suas responsabilidades perante o meio ao qual pertencem e, assim, criar uma sociedade mais equilibrada e bem desenvolvida.

Entre esses valores, podemos mencionar a empatia — ou a capacidade de perceber o outro e de se colocar no lugar dele. No entanto, engana-se quem pensa que uma criança empática, por exemplo, é apenas alguém livre de comportamentos violentos.

Na verdade, esse conceito está ligado com aspectos importantes para a formação do indivíduo, como aceitar a diversidade, saber trabalhar em equipe e ser proativo. Por isso, essa é uma das principais habilidades a serem desenvolvidas na criança, de modo que ela consiga trabalhar sua inteligência e gerenciar suas emoções.

Como ajudar a desenvolver a consciência social nas crianças?

Para que a consciência social ocorra, é importante trabalhar com o desenvolvimento de algumas habilidades socioemocionais.

A empatia, como já dissemos, é fundamental na formação do indivíduo, pois é a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa. Com ela, torna-se possível ajudar o jovem a ser mais sensível, desenvolver relacionamentos saudáveis e reduzir os índices de violência.

Ao lidar com a empatia, o espírito de trabalho em equipe também é aperfeiçoado, favorecendo o desenvolvimento da proatividade e da criatividade. Dessa maneira, o indivíduo consegue entender que todas as suas ações geram consequências que afetam as outras pessoas ao seu redor. Assim, ele percebe-se como papel importante na sociedade e pode fazer a diferença.

Por fim, trabalhar a consciência social é fundamental para desenvolver a personalidade, de forma que a criança se torne um adulto responsável e honesto. Portanto, é preciso trazer debates tanto em casa como na escola.

Além disso, é importante promover situações nas quais ela possa conhecer realidades diferentes da sua — como em projetos sociais —, para que aprenda sobre igualdade e quebre preconceitos. Dessa forma, ela terá um melhor entendimento sobre o mundo, suas emoções e os sentimentos dos outros, desenvolvendo noção de humildade e respeito.

Qual deve ser o papel da escola nesse processo?

Como sabemos, a escola é uma das primeiras experiências coletivas de um indivíduo. Por isso, ela deve estar comprometida para favorecer o desenvolvimento da consciência social e, assim, fazer com que os seus alunos se tornem adultos mais críticos e conscientes. O setor pedagógico precisa, portanto, procurar sempre se adaptar aos contextos modernos.

O Colégio Verbo Divino entende o diálogo do homem com o mundo que o cerca como um fator fundamental para a construção do indivíduo. É por meio dessa ação entre o aluno na sociedade e o objeto de estudo — uma relação em constante modificação, pois um sempre altera o outro — que é construído o processo de conhecimento.

Afinal, na visão da instituição, somos todos os andarilhos em uma jornada individual e coletiva. Por isso, a consciência social precisa ampliar os sentimentos de humildade, solidariedade e compaixão, para que possamos viver em um mundo mais harmonioso.

Como vimos, a consciência social é fundamental para a formação de crianças e adolescentes em cidadãos responsáveis, que saibam conviver em sociedade e trabalhar em equipe, que sejam proativos e que aceitem as diversidades. Por isso, na hora de escolher a escola do seu filho, leve esse fator também em consideração!

Se você gostou deste texto, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos sobre educação diretamente em sua caixa de e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário