consciência social

  Entenda a importância do desenvolvimento da consciência social nos filhos

Ao procurar pela melhor escola para os filhos, os pais costumam considerar fatores como a infraestrutura oferecida, a capacitação do corpo docente, a metodologia de ensino e os valores da instituição. Contudo, também é preciso avaliar se há iniciativas para trabalhar a consciência social entre os alunos.

Afinal, é por meio dessa noção que crianças e jovens podem desenvolver o comportamento e a inteligência emocional, formar uma visão de mundo baseada em valores saudáveis, como solidariedade e cidadania, entre outros benefícios.

Pensando na importância de trazer cada vez mais famílias para a discussão sobre a consciência social, explicaremos logo abaixo sobre essa noção, por que é importante que ela seja ensinada desde cedo e como pode influenciar o crescimento e desenvolvimento dos seus filhos.

Também mostraremos como ajudar a desenvolvê-la nas crianças e qual deve ser o papel da escola nesse processo. Quer saber mais? Então, continue a leitura e confira!

O que é consciência social?

Consciência social é a maneira como um indivíduo entende o seu papel dentro de um grupo de pessoas, que pode ser a escola, a comunidade onde mora, o país, o continente ou, até mesmo, o planeta. A crescente necessidade por práticas mais ecológicas é um bom exemplo que se expande para todo o globo.

Com a construção de uma consciência social, o indivíduo passa a ter uma noção de como o bem-estar das pessoas pode ser favorecido ou prejudicado por uma atitude, além de perceber que as ações públicas afetam todos os níveis da sociedade.

A partir dessa percepção, também é possível compreender as necessidades do próximo e ajudá-lo por meio de mecanismos sociais. Alguns exemplos são:

  • doações de alimentos e roupas;
  • contribuições em dinheiro;
  • atividades de voluntariado.

Seu objetivo, portanto, é sensibilizar o indivíduo sobre as necessidades do outro, de modo que seja possível construir valores coletivos como o respeito, o senso de justiça, a empatia e a cidadania.

Por que ensinar a consciência social desde cedo?

É importante que a consciência social seja estimulada assim que a criança conseguir se ver como parte de uma sociedade, junta de outras pessoas. Dessa forma, ela passará a prestar atenção nas interações sociais, enquanto desenvolve uma percepção cada vez mais complexa da coletividade e da sua individualidade.

Nesse momento, é comum que a criança questione sobre a vida em sociedade, bem como das dificuldades e responsabilidades necessárias para ocorrer esse convívio. Trata-se de um aspecto fundamental em seu entendimento acerca da complexidade das relações e o respeito às diferenças, além dos conceitos de empatia e dedicação.

Afinal, a internet faz parecer que as relações humanas são muito simples, principalmente por conta das redes sociais, que limitam o desenvolvimento social da criança. Por isso, desenvolver essa consciência desde cedo ensinará ao indivíduo que criar laços e amizades vai além da seleção feita por um algoritmo.

Do contrário, quando a consciência social não é um estímulo presente na infância do individuo, fica cada vez mais difícil desenvolvê-la na fase adulta. Isso porque os adultos não estão tão sujeitos a mudar suas percepções de mundo quanto as crianças.

Nesse caso, a consequência são adultos menos preocupados e distantes de questões que, a princípio, parecem abstratas, mas, na verdade, impactam todos nós diretamente, como a necessidade de respeito ao próximo e reivindicações de grupos que estão em maior vulnerabilidade social.

Como a consciência social influencia o desenvolvimento?

Os valores transmitidos com a consciência social são importantes para estimular os jovens no que diz respeito às suas responsabilidades perante o meio ao qual pertencem e, assim, criar uma sociedade mais equilibrada e bem desenvolvida.

Entre esses valores, podemos mencionar a empatia, capacidade de perceber o outro e de se colocar no lugar dele. No entanto, engana-se quem pensa que uma criança empática, por exemplo, é apenas alguém livre de comportamentos violentos.

Powered by Rock Convert

Na verdade, esse conceito está ligado com aspectos importantes para a formação do indivíduo, como aceitar a diversidade e combater o bullying, saber trabalhar em equipe e ter proatividade. Por isso, essa é uma das principais habilidades a serem desenvolvidas na criança, de modo que ela consiga trabalhar sua inteligência e gerenciar suas emoções.

Como estimular a consciência social nas crianças?

Ajudar as crianças no desenvolvimento da consciência social é uma forma de fazer seus filhos passarem mais tempo com a família. Confira nossas dicas sobre o assunto.

Desenvolvimento da empatia

Para que a consciência social ocorra, é importante trabalhar com o desenvolvimento de algumas habilidades socioemocionais. A empatia, como já dissemos, é fundamental na formação do indivíduo, permitindo à criança se colocar no lugar de outra pessoa. Dessa forma, torna-se possível ajudar os jovens a serem mais sensíveis, desenvolverem relacionamentos saudáveis e reduzirem os índices de violência.

Ao lidar com a empatia, o espírito de trabalho em equipe é aperfeiçoado, favorecendo o desenvolvimento da proatividade e da criatividade. Dessa maneira, o indivíduo consegue entender que todas as suas ações geram consequências que afetam as outras pessoas ao seu redor. Assim, ele percebe-se como papel importante na sociedade e pode fazer a diferença.

Estímulo ao pensamento crítico

Trabalhar a consciência social é fundamental para formar crianças que se tornem adultos não só com autonomia, mas com responsabilidade e honestidade. Portanto, os pais podem estimular o pensamento crítico em situações cotidianas para que elas exercitem a capacidade de raciocínio e de se colocar no lugar do outro.

Essa não é apenas uma tarefa da escola, pois as crianças e os jovens costumam interagir muito mais com suas famílias. Na verdade, é fundamental que família e instituição de ensino estejam em sintonia em relação à importância do pensamento crítico. Dessa forma, seus filhos vão ter um desenvolvimento integral, entre o ambiente escolar e doméstico.

Mas, afinal, como fazer isso em casa? É fato que muitos pais temem manter um diálogo frequente com seus filhos, principalmente sobre assuntos mais complexos ou abstratos, como falar de sentimentos. No entanto, isso não precisa ser algo difícil. Veja nossas dicas logo abaixo:

  • garanta que os seus filhos tenham espaço na casa para se expressarem, mesmo que suas ideias e opiniões não sejam as mesmas dos adultos;
  • conte histórias para estimular a imaginação das crianças e faça perguntas sobre as leituras. Pergunte o que elas acharam, a opinião delas sobre os personagens, o que aprenderam com a história etc.;
  • converse com seus filhos na hora de dormir para estimular uma reflexão sobre o dia que passou;
  • ajude a nomear sentimentos. As crianças nem sempre têm vocabulário suficiente para expressarem o que sentem.

Participação em projetos sociais

Promover situações nas quais a criança possa conhecer realidades diferentes da sua, como em projetos sociais, é uma ótima maneira de estimular a consciência social. Desse modo, ela aprende, na prática, noções de igualdade e quebra de preconceitos.

Em projetos sociais, as crianças passam a entender mais sobre o mundo, suas emoções e os sentimentos dos outros, desenvolvendo noção de humildade e respeito. O melhor de tudo é que não é muito difícil encontrar alternativas interessantes. Pesquise na internet ações na sua cidade que realizem, por exemplo, doações de roupas e livros didáticos.

Os projetos também podem variar de acordo com datas comemorativas. Dia das crianças e Natal, por exemplo, são momentos do ano propícios para esse tipo de ajuda.

Qual deve ser o papel da escola nesse processo?

Como sabemos, a escola é uma das primeiras experiências coletivas de um indivíduo. Por isso, ela deve estar comprometida em favorecer o desenvolvimento da consciência social e, assim, fazer com que os seus alunos se tornem adultos críticos e conscientes. O setor pedagógico precisa, portanto, procurar sempre se adaptar aos contextos modernos.

A consciência social dá suporte para que os alunos compreendam os assuntos em sala de aula com mais facilidade, principalmente quando os professores trazem contextualizações sobre a vivência deles e da escola. Isso demonstra a necessidade de os professores se manterem atualizados a respeito da realidade social da região e do país.

É nesse sentido que o Colégio Verbo Divino entende o diálogo do homem com o mundo que o cerca: como um fator fundamental para a construção do indivíduo. É por meio da ação entre o aluno na sociedade e o objeto de estudo — uma relação em constante modificação, pois um sempre altera o outro — que é construído o processo de conhecimento.

Afinal, na visão da instituição, somos todos os andarilhos em uma jornada individual e coletiva. Por isso, essa percepção precisa ampliar os sentimentos de humildade, solidariedade e compaixão, para que possamos viver em um mundo mais harmonioso.

Como vimos, a consciência social é fundamental para a formação de crianças e adolescentes em cidadãos responsáveis, capazes de conviver em sociedade e trabalhar em equipe, que sejam proativos e aceitem as diversidades. Por isso, na hora de escolher a escola do seu filho, leve esse fator também em consideração!

Gostou do conteúdo? Agora queremos saber um pouco da sua experiência com o tema abordado. O que vem ajudando as suas crianças a desenvolverem a consciência social? Quais fatores costumam dar mais certo? Deixe o seu comentário!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.